Uma análise de dados reportada pelo diário britânico The Guardian sugere que “atores” online tentaram elaborar narrativas específicas para cada Estado da União Europeia. Quase 241 milhões de europeus podem ter sido expostos em redes sociais a conteúdos de desinformação associados à Rússia, no contexto das eleições para o Parlamento Europeu.

Spread the love